9 de maio de 2015

#Maluquinho vira animação em 2D e deve chegar à TV entre 2016 e 2017

0 comentários

650x375_o-menino-maluquinho_1517927

Livro, gibi, série de TV, filme, peça de teatro e, agora, o Menino Maluquinho vai virar animação. Criado por Ziraldo há 35 anos, o garoto com fogo no rabo e vento nos pés vai continuar jogando bola com os amigos e tomando bomba no colégio, mas no século 21 ele tem à mão videogame, celular e todos os gadgets com os quais as crianças convivem intimamente.

A produtora Oca Filmes, que concluiu a compra dos direitos do livro no início do ano, trabalha não só na transposição do Maluquinho para a animação 2D, mas também do Bebê Maluquinho e do Bichinho da Maçã (este deve ser usado em vinhetas e programetes). A previsão é que os desenhos cheguem à TV - a emissora ainda não foi divulgada - entre 2016 e 2017.

O menino e sua versão bebezinha continuarão sem nome. "Se ele se chamasse André, só os Andrés iriam se identificar. O livro é sobre essa instituição maravilhosa que é a criança, sobre sentimentos. É um jeito de ser. Tanto que nenhuma menina jamais me pediu para que escrevesse Menina Maluquinha", discorre o autor. "Ele sofre igual a todo mundo, tem saudade, tristeza, é agitado. É um menino do nosso tempo, e vai viver o que as crianças vivem hoje, mas de forma maluquinha." Em parceria com Ziraldo, estão sendo desenvolvidas as sinopses para os 26 episódios da primeira temporada, que deverão ter duração de 11 minutos. O piloto já está sendo gestado. O público-alvo vai dos 5 aos 11 anos - essa é a idade estimada do Maluquinho. Já o bebê, em 3D e com minipanela na cabeça, deve ter desenhos de três e a seis minutos e será voltado à faixa de 0 a 5 anos.

"Será tudo bem fiel às ilustrações originais. As aventuras do Maluquinho têm apelo a crianças de qualquer lugar do mundo. O jogo de futebol é o mesmo, mas agora o menino pode marcar com os amigos pelo WhatsApp", conta a produtora Ana Paula Catarino, que recebeu de Ziraldo vasto acervo de ilustrações, que servirão de base para os novos desenhos. A Oca Filmes planeja também a criação de jogos, aplicativos para celular e outros produtos licenciados.

O livro é o maior sucesso infantojuvenil de Ziraldo desde 1969, quando saiu seu primeiro título para crianças, Flicts, ainda bastante adotado em escolas. Já foram vendidos mais de três milhões de exemplares. Em eventos literários, Ziraldo é cercado por crianças com o Maluquinho nas mãos. Os dois filmes baseados no personagem e sua turma, de 1995 (dirigido por Helvécio Ratton) e 1998 (de Fernando Meirelles), somaram cerca de 800 mil espectadores.

O menino impossível, que solta pipa, faz versinhos para as namoradas e se empanturra de bolo na casa da avó, cresceu com liberdade impensável nos arriscados anos 2010. Mas não se deixou tolher. Para Ziraldo, que hoje poderia ser seu bisavô (está com 82 anos), ele não cresce. "Assim como o Calvin é o menino americano, solitário, triste, o Maluquinho é o menino brasileiro, alegre e cheio de amigos."                                                                                 As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Leave a Reply

Marcadores

2008 (197) Arquivo (374) Bahia (7) BBB (62) Como Pensam... (11) Crônica (1) Culinária (9) Filmes (44) Humor (83) Ivete Sangalo (3) Música (211) Notícias (40) Novelas (1) Política (23) Saúde (25) Televisão (931) Variedades (182) Veneno (3) Vídeos (166)