31 de dezembro de 2011

Obrigado 2011– obrigado a você!

PQAAALMblPOBn3qM179ZSg0PMaui4OPjSpbuM1Jk5KhMX_D_CLx1N51OGgphR6ZkD9KwHjVUGBArd7zolmvrmTzeNogAm1T1UJqPbbduS1q0i3YvdC-uOBy08cGU

Estamos fechando mais um ano e eu gostaria de agradecer a todos pelos 330.832 acessos registrados em nosso blog. Com isso atingimos uma media de 919 visitas por dia. Isso tudo é fruto do seu carinho e de sua atenção.

Obrigado mais uma vez e em 2012, teremos muito mais!

FELIZ ANO NOVO!

As piores atrações da televisão em 2011: uma retrospectiva

E Mauricio Stycer continua com sua metralhadora com a sua primeira parte Top 20 com os piores do ano:

1. Insensato Coração: A novela de Gilberto Braga e Ricardo Linhares foi, para mim, a decepção do ano. Deslocada no tempo, a trama chegou a dar a impressão de ser uma homenagem a “Vale Tudo”, mas era falta de imaginação mesmo. Personagens mal construídos e vilões “psicopatas”, agindo sem motivo algum, deram o tom. Na pressa de terminar uma novela mal dirigida, o último capítulo exibiuuma série grave de erros.

2. Amor e Revolução: Campeão de reprises de novelas mexicanas, o SBT investiu em 2011 numa produção que prometia muito, ambientada nos tempos da ditadura militar brasileira, mas deu tudo errado. Filha de Silvio Santos e diretora-geral da emissora, Daniela Beyruti chamou a novela de “Love and Reveolution”. Uma cena ousada, de um beijo gay entre duas mulheres, foi ao ar, mas depois o SBT vetou a continuação da trama. Houve problemas de produção de sobra e pouco público para testemunhar o insucesso.

3. Domingo Espetacular: Uma reportagem agressiva de 39 minutos, sobre um fenômeno religioso encontrado em diferentes práticas neopentecostais, que o programa dominical da Record ironizou chamando de “cai-cai”, foi o momento mais baixo do jornalismo da emissora em 2011. As inúmeras mudanças de horário na grade, iniciadas em julho, levaram o “Jornal da Record”, o principal da emissora, a perder audiência e ficar atrás do SBT em alguns momentos.

4. Pânico: Num ano para esquecer, o humorístico foi vítima de uma “pegadinha” e fez publicidade gratuita para uma cerveja concorrente da marca que patrocina o programa. “As Tchecas” não foram o único vacilo do principal programa da RedeTV!. Numa ação que teve péssima repercussão, dois participantes invadiram o funeral da cantora Amy Winehouse. Em outra, que também pegou mal, o “Pânico” contou o final do livro de Jô Soares simplesmente porque ele não quis dar entrevista para o personagem Jô Suado, que o imita.

5. CQC: Ano ruim também para “o programa da família brasileira” exibido pela Band. O sinal de alerta veio logo na estreia, num show de bajulação ao ex-jogador Ronaldo. Prosseguiu com o veto das críticas feitas por Jorge Kajuru a Ricardo Teixeira. E chegou ao ápice com o afastamento de Rafinha Bastos por causa de uma piada e as críticas publicas de Marco Luque e Marcelo Tas ao colega de bancada.

6. João Sorrisão: Uma ideia aparentemente ingênua resultou em uma das cretinices do ano. O programa “Esporte Espetacular”, da Globo, convidou os jogadores da Série A a imitarem o jeito de balançar de um “João Bobo” na hora do gol – para os lados, para frente e para trás. Ao se dar conta do desastre e encerrar a promoção, a emissora pediu “criatividade” aos jogadores na hora de festejar. Enquanto durou, ao longo de dois meses, foram 66 os contemplados com uma réplica do “João Sorrisão” – 66 gols comemorados de forma idêntica.

7. Jogos Pan-Americanos: O investimento feito pela Record para a cobertura exclusiva do Pan em Guadalajara não foi suficiente para evitar a série de problemas e tropeços surgidos durante o evento. Excesso de ufanismo dos narradores, insistência no marketing da “câmera exclusiva”, transmissões anunciadas como “ao vivo”, mas exibidas depois, estão entre as muitas reclamações. Um dos poucos pontos positivos, a participação de Romário como comentarista de futebol, foi frustrada pelo fracasso da seleção brasileira no México.

8. Anderson Silva: Nada mais sintomático da falta de criatividade e imaginação da televisão brasileira do que a overdose de aparições do lutador em uma série infindável de atrações ao longo do ano. Anderson Silva foi convidado de honra de treze programas de televisão, de cinco emissoras diferentes. Não bastasse, ainda atuou em uma novela, dançou num clipe de Marisa Monte e foi mascote do Corinthians.

9. Faustão: Num dos momentos mais terríveis da televisão em 2011, o rei dos domingos na Globo falou, durante 27 minutos, sobre chulé, frieiras, unha encravada, calosidades e outras doenças no pé. A aula sobre o assunto teve direito à exibição de fotos horrendas, com closes em todo o tipo de deformação. A certa altura, diante de um dedo com um calo horroroso, o apresentador disse que a imagem o lembrava de um doce, um “beijinho”, e pediu para ver novamente.  “Ô louco!”, gritou.

10. Rock in Rio: O Multishow merece o crédito por ter exibido os principais shows do evento. Também mandou muito bem com uma câmera colocada estrategicamente na entrada dos bastidores, onde captou bons momentos do festival. Mas a emissora não se preparou à altura para a longa cobertura e deixou as suas duas apresentadoras, Didi Wagner e Luisa Micheletti, em situação constrangedora. Foi um show de erros, no qual a duas ex-VJs da MTV contaram com a ajuda inestimável do músico Beto Lee.

11. BBB11: Principal novidade da edição, a presença da transexual Ariadna não foi capaz de colocar fogo no reality da Globo, o mais longevo e rentável da TV brasileira. Um resumo? Muitas brigas, namoros arranjados, discursos sem pé nem cabeça de Pedro Bial e falhas técnicas grosseiras. Enfim, mais do mesmo. Para quem se recusou a sintonizar no programa, o perfil do diretor Boninho no Twitter foi uma ótima opção de divertimento.

12. A Fazenda 4: Como já havia ocorrido antes, o principal reality da Record começou muito animado e foi perdendo o pique até se tornar absolutamente tedioso. As causas? A estrutura engessada do programa, o despreparo da emissora e a obsessão pela audiência a qualquer custo. “A Fazenda” se tornou um reality absurdamente previsível, não apenas para os participantes como para o público.

13. Malícia: Apresentado pelo Multishow como uma “série picante”, conta no elenco com duas ex-participantes do BBB, Priscila Pires e Fani Pacheco. Na escala dos programas ruins da TV brasileira, enquadra-se na categoria dos inexplicáveis. Uma atração com grau de sensualidade abaixo da média, nenhum nexo, roteiro quase inexistente e interpretações desastradas.

14. Claudia Leitte no Miss Universo: Realizado pela primeira vez no Brasil, o concurso exibido pela Band com produção de um grupo americano reproduziu exclusivamente os clichês a respeito do país. O maior mico do espetáculo foi o número musical apresentado por Claudia Leitte. Cantando em inglês e em espanhol, cercada por bailarinos sem camisa, a cantora pode ter achado que era uma oportunidade de mostrar o seu talento para o mundo, mas foi apenas ridículo.

15. Legendários: Desfigurado em relação à proposta original, que já era ruim, o programa de Marcos Mion encontrou em 2011 a receita para levantar a audiência: ficar pior ainda. O apresentador se esqueceu da proposta de “tentar mudar o mundo” e investiu na exibição exaustiva de imagens dos programas da Record. Elcio Coronato, astro do “jornalismo justiceiro”, conseguiu apanhar de umentrevistado. Ele se justificou dizendo que faz “testes comportamentais”.

16. Moralismo na Globo: Sob o argumento que “não era compatível com os padrões morais atuais do país”, a abertura da novela “Mulheres de Areia” foi refeita para o Vale a Pena Ver de Novo. A trama de Ivani Ribeiro havia sido exibida originalmente no horário das 18h em 1993 e reapresentada uma vez, no horário vespertino, no final de 1996. Tudo indica que, pelo mesmo motivo, ou seja, moralismo, a série “Aline” tenha sido cancelada  no meio da temporada, faltando exibir três episódios já prontos.

17. Programação infantil do SBT: Com o fim da “TV Globinho” em 2012, a emissora de Silvio Santos vai reinar absoluta neste segmento. Tomara que tenha aprendido algo com a multa de R$ 1 milhão que tomou este ano, do Ministério da Justiça, por publicidade infantil disfarçada. Programas do SBT, como “Bom Dia & Companhia” e “Carossel Animado”, fazem o chamado merchandising durante a exibição de jogos, o que é proibido.

18. Projeto Fashion: Figura que, há anos, atrai os holofotes por motivos e talentos, a rigor, desconhecidos, Adriane Galisteu viu-se, mais uma vez, diante do desafio de comandar um programa na Band. A atração, um reality show bem produzido, foi um fracasso completo de audiência. Já Galisteu não acrescentou nada. Dura, sem jogo de cintura, sem graça, lendo o texto que lhe coube, a apresentadora, mais uma vez, não disse a que veio.

19. Aprendiz: A final da oitava edição foi um bom resumo dos problemas deste reality da Record. Nervoso, João Dória Jr. trocou Amapá por Macapá e citou como patrocinadora uma marca, na verdade, concorrente de quem apoiava o programa. Na decisão pelo prêmio de R$ 1,5 milhão, uma candidata que não sabia falar inglês teve que provar seu talento nos Estados Unidos.

20. Xuxa: A Globo deu mais uma chance para a apresentadora em 2011, mas não funcionou. Em outro horário, vespertino, a ex-rainha dos baixinhos saiu em busca de um novo público, mas não o encontrou. Quase um “Vídeo Show”, as principais atrações do programa se limitam a promover atores e atrações da grade da Globo. Pelo excesso de bajulação ao fazer 40 anos e pelos erros grosseiros cometidos, Luciano Huck e seu “Caldeirão” também mereciam um tópico nesta lista, mas não houve espaço.

Os dez momentos mais bizarros e inesperados da televisão em 2011

Top 10 com os mais inesperados:

1. Daniela Albuquerque: A apresentadora do “Manhã Maior”, na RedeTV!, fez a alegria do público com as gafes que protagonizou. Ao vivo, ouviu sua colega Keila Lima se despedir do programa e dizer:  “Obrigada pela oportunidade de ter ensinado tudo a você”. Em outro momento, descontraída, revelou que certa vez  um ET de “perna fina” fez uma “massagem gostosa” em suas costas.

2. Amaury Junior: O veterano colunista social da TV teve ótimos momentos em 2011. Apareceu no filme “Vips”, no papel de si mesmo, relembrando como foi enganado por um golpista. Fez uma entrevista surreal com a cantora Bebel Gilberto e outra com a “ex-cachorra” Sarah Sheeva.

3. Dilma: A presidente deu algumas entrevistas em seu primeiro ano no cargo. Na mais inusitada, fez uma omelete para a apresentadora Ana Maria Braga, no “Mais Você”. Em outra, que chamou a atenção pela troca de gentilezas,tomou um café da manhã com os apresentadores do “Hoje em Dia”, da Record. Também esteve com Hebe Camargo, na RedeTV!, e ainda recebeu Patrícia Poeta para uma “conversa intimista” no “Fantástico”.

4.Datena: O apresentador trocou a Band pela Record e voltou à Band num intervalo de apenas seis semanas. Essa movimentação já seria suficiente para transformá-lo num dos personagens do ano na televisão. Mas não resume o que foi o 2011 de Datena. Ele ameaçou o presidente do Ibope de “porrada”, deu entrevista contando que pensava ser“maluco”, integrou a bancada do “CQC” e teve uma participação engraçadíssima no “Roda Viva”.

5. Silvio Santos:Bem à vontade, de chinelos, short rosa e camisa florida, ele comemorou os 30 anos do SBT com uma aula aos funcionários. Em forma, aos 81 anos, divertiu o público durante o Troféu Imprensa dando a impressão de que não conhecia nenhum dos premiados. E ainda teve pique para estrear um novo game show, sugerindo que qualquer pessoa poderia ganhar facilmente R$ 1 milhão.

6. UFC: No ano em que o vale tudo chegou à TV aberta, travou-se uma verdadeira briga pelo direito de exibir as competições. A RedeTV! saiu na frentee mostrou, com alarde e bons resultados no Ibope, o UFC Rio. O sucesso da empreitada abriu os olhos da concorrência, levando a Globo a comprar os direitos do evento. Na estreia da emissora, nada menos que Galvão Bueno narrou a porrada.

7. Insensato Novelão: Para uma emissora que se orgulha, com razão, do seu padrão de qualidade, o último capitulo de “Insensato Coração” surpreendeu ao chamar a atenção do público mais para os erros e gafes cometidos do que para o desenlace da trama de Gilberto Braga e Ricardo Linhares. Erros de continuidades, esquecimentos, menção a uma lei que não existe, enfim, a novela terminou divertindo o leitor pelos motivos errados.

8. Hebe: A estreia da apresentadora na RedeTV depois de 25 anos no SBT foi, de longe, o momento mais cafona da TV brasileira em 2011. Num cenário que lembrava o Globo de Ouro, com seus convidados dispostos em mesas redondas num grande salão, Hebe chegou ao palco depois de percorrer parte do trajeto dentro de uma gaiola, suspensa por cabos de aço, ao som do tango de Gardel “El Dia Que Me Quieras”.

9. Nelson Piquet: Homenageado no GP Brasil de F-1, o tricampeão mundial deu quatro voltas no circuito com o carro que usou em 1981. Galvão Bueno, empolgado, disse: “O Brasil inteiro está absolutamente emocionado. Reginaldo Leme e eu estamos chorando aqui.” Ao descer do veículo, foi abordado por uma repórter da Globo: “Chegou a se emocionar? Deu vontade de chorar? Porque eu ouvi você rindo bastante”, disse a repórter. “Não. Tem que chorar de coisa ruim. De coisa boa tem que rir”, respondeu rindo.

10.Superpop: Ausente nos primeiros meses do ano, por conta de uma gravidez, Luciana Gimenez voltou com tudoem maio. Classifico o “Superpop” de “o melhor programa ruim da TV brasileira” pela quantidade de gafes da apresentadora, os seus convidados bizarros, os merchandisings absurdos e as bobagens ditas sempre com graça e charme por Luciana. Em 2011, ela ainda protagonizou um suposto reality show dentro do programa.

As dez melhores atrações da televisão em 2011: uma retrospectiva

Esses dias fiquei pensando quais as melhores atrações de 2011, e produzi uma pequena lista, cutucando a net achei um texto de Mauricio Stycer com os seus melhores, incrivel como apenas um item de sua lista não estava na minha (e vice versa). Na lista dele se configura o Jornal Sensacionalista e na minha estava o “Um Milhão na Mesa” co Sílvio Santos, pela qualidade do game show e por dar mais audiencia que os apresentado por Roberto enquanto estava no SBT. Por este motivo estou colocando na integra o texto dele, espero que vocês se divirtam como eu me diverti. (Feliz 2012)

Ao longo do ano, fiquei tempo demais diante da televisão e abusei da paciência do leitor com muitos textos sobre o assunto. Ao olhar para trás, no esforço de fazer um balanço, noto que vi mais coisas ruins do que boas, mas também tive muitas surpresas. Apresentarei, então, um resumo de 2011 em três partes – os melhores, os inesperados e os piores do ano. Como sempre, terei o maior prazer em acolher os comentários e observações dos leitores, apontando as injustiças das minhas listas e me lembrando do que esqueci. Aqui está o meu Top 10 com os melhores:

1. Cordel Encantado: Salpicada de elementos da literatura de cordel e dos contos de fada, a história de Duca Rachid e Thelma Guedes foi o destaque em teledramaturgia. A novela das 18h da Globo  teve elenco bem escalado, ótimo texto, direção de verdade, fotografia com padrão de cinema, figurinos e iluminação impecáveis. Com a difícil tarefa de sucedê-la, “A Vida da Gente”, de Licia Manzo, não fez feio, muito pelo contrário. E “Fina Estampa”, de Aguinaldo Silva, teve o mérito de reconquistar o público do horário das 21h com uma história bem popular e divertida.

2. Chegadas e Partidas: O GNT marcou um gol com a adaptação deste reality show holandês. Apresentado com sensibilidade por Astrid Fontenelle, o programa conta breves histórias de gente transitando pelo aeroporto de Guarulhos, em São Paulo. Os fragmentos de realidade exibidos conquistaram o público, levaram a emissora a providenciar uma segunda temporada ainda em 2011 e garantiram um lugar para o programa na grade no ano que vem.

3. Agora é Tarde: O humorista Danilo Gentili se reinventou à frente do talk show lançado pela Band. Mostrou talento como entrevistador e deixou de lado a imagem algo truculenta de seus tempos no “CQC”. O programa conquistou a audiência, ganhou espaço de outras atrações da casa e ainda obrigou Jô Soares a dar uma sacudida em seu talk show.

4. Jogos Pan-Americanos: Maior investimento daRecord em 2011, a cobertura da competição continental em Guadalajara foi um aperitivo do que o brasileiro verá na tela nos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012. Ao adquirir com exclusividade o direito de transmissão destes dois eventos, a emissora rompeu com uma hegemonia histórica da Globo nesta área.

5. O Astro: A pressão da concorrência levou a Globo a investir na sua programação de fim de noite. Não foi um “remake”, uma novela refeita, nem uma condensação dos 180 capítulos originais de Janete Clair para os 60 exibidos. Foi um tributo, escrito por Alcides Nogueira e Geraldo Carneiro, com grande atuação de Regina Duarte, a uma novela que simboliza os melhores momentos da teledramaturgia.

6. Jornal Sensacionalista: A ousadia que faltou à Globo, levando ao cancelamento dos programas “Aline” e “Junto e Misturado”, sobrou ao Multishow. O “Jornal Sensacionalista” foi uma das boas apostas em humor inteligente, debochado e, de quebra, repleto de referências ao conservador telejornalismo brasileiro.

7. Furo MTV: Apresentado por Dani Calabresa e Bento Ribeiro, o programa comemorou a sua 500ª edição. Segue como uma das melhores atrações da emissora e um dos raros programas no ar com coragem de rir abertamente da baixa qualidade da televisão brasileira, do grotesco mundo de celebridades e da própria MTV.

8. Esquenta! : Com referências a Chacrinha e Jorge Perlingeiro, um cenário colorido, sambistas do primeiro time e a alegria de sempre, Regina Casé encontrou num programa de auditório dominical o ambiente ideal para vender alto astral e otimismo. “Porque tem a sina de ser popular”, canta Arlindo Cruz no samba feito para ser música-tema do programa. Já de volta à grade da Globo, neste final de 2011, “Esquenta!” mostra que Regina tem condições de virar atração fixa na programação da emissora.

9.Seriados: Várias emissoras apostaram no formato em 2011. O maior investimento foi feito pela Globo, com muitos altos e baixos, como é normal. Gostei de “Divã” e “Tapas & Beijos” , entre outras. A TV Brasil também fez um esforço significativo, exibindo três seriados no ano, dos quais eu destaco “Natália” e “Vida de Estagiário”. Digno de nota, igualmente, “Modern Family”, uma das melhores séries americanas recentes, chegou à segunda temporada no canal pago Fox.

10. Roda Viva: Um dos mais importantes programas de entrevistas da TV brasileira, o “Roda Viva” perdeu as suas principais características e a sua importância ao ser reformulado em 2010. A mudança não deu certo e, um ano depois, a TV Cultura resolveu ressuscitar o formato antigo, agora com apresentação do jornalista Mario Sergio Conti. Foi uma rara boa notícia vinda da emissora pública paulista, que cortou custos, demitiu funcionários e cancelou programas no ano.

Falha impede ligações para a Central do Assinante; UOL disponibiliza novo número

Uma falha está impedindo ligações para a Central do Assinante do UOL (4003-2002). A falha foi identificada às 9h28 de hoje (31).

Para que os assinantes sejam atendidos, o UOL disponibilizou um novo número: 0800-728-2009.

Filmes no domingo da globo.

TEMPERATURA MÁXIMA

TRANSFORMERS

Título Original: Transformers

Nacionalidade: Americana

Ano de Produção: 2007

Diretor: Michael Bay

Elenco: Shia Labeouf, Megan Fox, Josh Duhamel, Tyrese Gibson, Rachael Taylor, Jon Voight

Durante séculos, duas raças alienígenas de robôs – os autobots e os decepticons - estiveram em guerra, colocando em risco o destino do universo. Quando a batalha alcança a Terra, só o que separa os perversos decepticons do poder é uma pista guardada pelo adolescente Sam. Depois de conhecer os autobots, ele entende que guarda a chave para um segredo que pode ser a única chance de sobrevivência da humanidade. Aventura. Cor.

DOMINGO MAIOR

MISSAO IMPOSSIVEL 3

Título Original: Mission: Impossible 3

Nacionalidade: Americana / Alemã
Ano de Produção: 2006

Diretor: Jj Abrams

Elenco: Tom Cruise, Ving Rhames, Keri Russell, Philip Seymour Hoffman, Bahar Soomekh, Laurence Fishburne

O agente Ethan Hunt está afastado do trabalho de campo, trabalhando apenas como treinador de novos agentes. Ele leva uma vida tranquila com a noiva Julia, que nada sabe sobre seu verdadeiro trabalho. Mas Ethan é chamado de volta à ativa quando uma de suas alunas é capturada por um negociante de armas sádico e sem escrúpulos. Para resgatá-la ele precisa reunir uma nova e afiada equipe. Ação. Cor.

SESSÃO DE GALA

PEQUENA MISS SUNSHINE

Título Original: Little Miss Sunshine

Nacionalidade: Americana

Ano de Produção: 2006

Diretor: Jonathan Dayton/Valerie Faris

Elenco: Abigail Breslin, Greg Kinnear, Paul Dano, Alan Arkin, Toni Collette, Steve Carell

A desajeitada Olive, filha caçula de uma família problemática e sem sorte, é convidada para participar de um concurso de beleza para meninas. Durante três dias eles deixam as diferenças de lado e se unem para atravessar o país em uma Kombi amarela enferrujada. Oscar de melhor ator coadjuvante para Alan Arkin e de melhor roteiro original para Michael Arndt. Comédia. Cor

Programação da Globo para o dia 01

05.45 - Santa Missa (Exceto São Paulo)

05.45 - Santa Missa com Padre Marcelo - (Somente para São Paulo)

06.50 - Sagrado

07.00 - Globo Comunidade (Exceto São Paulo) 

07.00 - Antena Paulista - (Somente para São Paulo)

07.30 - Pequenas Empresas

08.05 - Globo Rural

09.00Auto Esporte

09.30 - Esporte Espetacular

12.30 - Aventuras do Didi

13.05 – Os Caras de Pau

13.50 - Esquenta

15.05 - Temperatura Máxima. Filme: Transformers (Exibição em HD) ***

17.35 - Domingão do Faustão

20.30 - Fantástico

22.50 Domingo Maior Filme: Missão Impossível 3 (Exibição em HD) ***

01.00 – Sessão de Gala Filme: Pequena Miss Sunshine (Exibição em HD)

02.40 – Corujão I

27 de dezembro de 2011

Um Natal com o delicioso sabor baiano...

Recebi por e-mail um texto muito bom escrito por Renato Kramer e resolvi compartilhar com vocês. 


Ontem a Rede Globo levou ao ar mais um especial de Natal: "Ivete, Gil e Caetano". A cantora Ivete Sangalo estava radiante com a oportunidade de cantar ao lado dos cantores e compositores Gilberto Gil e Caetano Veloso --aos quais chamou de poetas. E de quem confessou ser fã publicamente.

"A Novidade" (Bi Ribeiro, Herbert Vianna, João Barone e Gilberto Gil) foi a canção de abertura. Gilberto Gil deu o tom, com o 'trinado' melódico que sempre o caracterizou. Ao terminar, Gil olha para Ivete e Caetano e solta, com a sua calma também característica: "acho que na letra troquei 'rabo' por 'lábios'!". Ivete, com ar de sapeca, retrucou: "é... no escuro, acho que até dá pra trocar".

"Toda menina baiana tem um jeito que Deus dá", diz a letra da canção de Gilberto Gil que a cantora cantou a seguir ("Toda Menina Baiana"). Bonita, elegante, simpática e dona de uma bela voz, Ivete Sangalo parecia plena ao lado de seus 'ídolos' confessos. Na plateia, uma amiga muito especial aplaudia com um enorme sorriso: Xuxa, a "Rainha dos Baixinhos".

Ivete, Gil e Caetano em especial de Natal de Globo
Alguns pequenos flashes dos ensaios foram mostrados. Num deles, Caetano conta que em certa ocasião, para cantar a música "O Meu Amor" (Chico Buarque), teve que explicar para o cantor João Gilberto que em alguns momentos o tom ficava muito alto para ele, até porque a cantora Gal Costa cantaria junto. Ivete Sangalo não teve dúvidas: "Mas aqui tem três homens", referindo-se ao seu registro grave. "Tem três homens, mas tem três mulheres também... procurem saber, no mínimo", replicou o compositor famoso por suas colocações 'etéreas'.

"Tá Combinado" (Caetano Veloso) foi a música que veio a seguir, na voz de Ivete Sangalo. "Eu sempre gostei dessa musiquinha. Porque no final, é o amor que vence e resolve tudo", comentou a cantora.

"Eu tava num hotel em Paris, sem sono. Flora (sua esposa) dormia ao lado. Olhei pra ela, peguei o violão e fiz a música", relatou Gilberto Gil logo após apresentar "A Linha e o Linho".
Em seguida foi a vez do ritmo de "A Luz de Tieta" (Caetano Veloso). "Essa foi a primeira música que nós cantamos juntos no meu trio elétrico. Eu tremia toda por estar cantando ao lado de Caetano!", contou Ivete toda prosa.

"Agora eu aqui... que lindo, eu cantando com Caetano e Gil". "Especialmente você, né, Ivete?", comentou Caetano. "Você é linda", ele cantou na sequência. Na plateia, um coro de famosos o acompanhava: Malu Mader, Deborah Secco, Ney Latorraca, Sheron Menezes, Dira Paes e Sophie Charlotte, entre tantos outros.

Ivete ainda cantou "Atrás da Porta" (Chico Buarque e Francis Hime), que fez Gilberto Gil chorar comovido no final, e "Olhos Nos Olhos", também de Chico Buarque de Hollanda. E cantou muito bem. Mas a "parede da memória" é fogo.

Eu, que sou o primeiro a achar que toda a comparação é burra, ou, pelo menos, inadequada, devo confessar que já nos primeiros acordes de cada canção lembrei imediatamente das interpretações magistrais de Elis Regina, em "Atrás da Porta", e de Maria Bethânia em "Olhos Nos Olhos". Mesmo algumas outras canções do repertório desse especial, que foram sucesso na voz de Gal Costa, como "Dom de Iludir" (Caetano Veloso). Para quem é da minha geração, fica impossível não lembrar dessas três grandes intérpretes da MPB.

Mas Ivete Sangalo esteve encantadora, e deu mais uma vez um show ao cantar a canção que em sua voz já se pode considerar um clássico: "Se Eu Não Te Amasse Tanto Assim"(Herbert Vianna e Paulo Sergio Valle). Gil ainda cantou "Drão" e "Super Homem, a Canção" - ambas de sua autoria. Para encerrar, Ivete, Gil e Caetano cantaram juntos "Amor até O Fim" (Gilberto Gil). Como diria Chico Buarque: "foi bonita a festa, pá --fiquei contente".

"Não me olhe como se a polícia andasse atrás de mim - cale a boca, e não cale na boca notícia ruim", diz parte da bela letra de "Dom de Iludir". Mas o verso que resume toda uma 'filosofia de vida' vem um pouco antes: "cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é" (Caetano Veloso). P.S.: Um Feliz Natal para todos!

O Rei Roberto Carlos - Perdendo a coroa?


Depois de ter perdido o seu tradicional (repetitivo, mas tradicional) show de final de ano, o Rei ganhou de consolo da Rede Globo de Televisão a reprise do seu especial gravado em Jerusalém na noite de domingo passado...

O que chamou a atenção foi a audiência que ficou na casa dos 10 pontos, muito abaixo que o especial do ano passado que deu 24 pontos... Já em relação à primeira exibição do mesmo show a reprise perdeu feio... em setembro deu singelos 22 pontos.

Será que foi um erro de estratégia da Globo ou o Rei tá perdendo a coroa?

CQC erra ao esconder Rafinha Bastos...


Ontem, em um programa especial com os melhores momentos do CQC em 2011 foi sentida a falta dos bons momentos de Rafinha Bastos no programa. Todos nós sabemos na malhação publica no qual o humorista tem passado, mas fazer de conta que ele nunca esteve lá é um pouco alem do bom senso.

Vale ressaltar mais uma vez, que eu não acredito em “improviso” no CQC... na piadinha de Rafinha, todos caíram na gargalhada... malhar só um, não é legal. Afinal de contas, vocês já perceberam que “os câmeras” não perdem um só lance??? Acho tudo ensaiado, muito bem ensaiado... 

Saiba quando tem vírgula antes de "mas"

,?

Sempre há vírgula antes de "mas" quando essa conjunção equivale a "porém", "contudo", "todavia".

  • "A estratégia foi revista mas (!) os benefícios ainda são pequenos."
  • "A estratégia foi revista, mas os benefícios ainda são pequenos."

Única exceção: quando o "mas" soma elementos de mesma função, não é precedido de vírgula (por exemplo: "Não só ele mas também o filho saíram à procura do deputado", frase que equivale a "Ele e o filho saíram à procura do deputado").

26 de dezembro de 2011

Humor- gato pilão - sai da frente satanás

19 ANOS - ADEUS COLLOR


No dia 29/12/1992 o Brasil vivia um momento histórico, Fernando Collor de Melo renunciava a Presidência da República Federativa do Brasil, fugindo do impeachment e da irá dos milhares “Caras Pintadas” que lotavam os protestos conta o seu governo.

Collor é um marco em nossa historia e podemos destacar de sua figura os seguintes pontos:
  • O maior pivô das denuncias foi o seu irmão Pedro Collor de Mello;
  • Collor foi o presidente mais novo do nosso país, elegendo-se com apenas 40 anos de idade;
  • Foi o primeiro presidente eleito pelo voto popular depois da Ditadura Militar;
  • Sua estadia na presidência foi de 1990 a 1992;
  • Collor ficou inelegível durante 8 anos (até 29 de dezembro de 2000).

O ponto mais critico do seu governo foi o confisco da “poupança” dos brasileiros, que segundo a alguns economistas, foi a única forma de manter a inflação controlada e dar ao Brasil a oportunidade de avançar e evoluir como uma grande nação.

Hoje, Collor é senador eleito pelo povo de Alagoas!

23 de dezembro de 2011

Baixaria: Record demite funcionários do "Show do Tom" e diz que humorista é responsável

Nota do portal PS.
Tom vai para o SBT?

Pelo visto a Record não quer nem mais saber de Tom Cavalcante. Segundo o jornalista Fernando Oliveira, praticamente toda a equipe responsável pela produção do “Show do Tom”, incluindo pessoas jurídicas, foi demitida do canal. Apenas três pessoas conseguiram ser recolocadas em outras atrações da emissora.

A publicação diz ainda que há aqueles que pedem uma nova oportunidade no canal, a Record responde: “Vá pedir emprego ao Tom, ele que te demitiu”. A maior parte dos funcionários foi demitida via e-mail.

Mas realmente essas pessoas devem voltar a trabalhar com o humorista que, apesar de negar, deve estar muito próximo de assinar com a Globo. Grande parte da imprensa aposta no anuncio da emissora carioca, sobre a contratação, logo após o contrato dele com a TV Record acabar, no final deste mês. 

Ana Hickmann – Pobre moça...


Chris Flores e Ana Hickmann - Foto: Agnews

Esses dias, confesso a vocês que fiquei morrendo de pena da Ana Hickmann... pena porque não pensei que a apresentadora pudesse configurar, na minha opinião, com o troféu baixaria 2011. Mas o que Ana fez para ganhar tal “troféu”? Nada... sim, não estou ficando louco... foi exatamente por não ter feito nada, que a loira ganhou o prêmio. 


Durante o ano, inúmeras vezes, Ana utilizou do seu Twitter para mandar “recadinhos” para as pessoas, alguns deles, chegaram a ser piores que as famosas tiradas de Luana Piovani. Ana passou dos limites, se expôs de uma forma que não condiz a uma apresentadora...

Agora, para fechar o ano, seu marido, ataca de forma super indiscreta sua colega de emissora, Cris Flores... e o que Ana fez? Se calou! A senhora desaforo, fica calada diante das barbaridades ditas por seu esposo.

Tenho pena da Ana... pena por ela não ser uma mulher livre... (O marido disse ao blog "Em Off", do Yahoo, que proíbe a mulher de voltar a trabalhar com a ex-colega por considerá-la "falsa"), pena porque em seu programa da Record, ela é apenas uma figurante de luxo, pena porque seu diretor é mais estrela do que ela... pena porque, quem aos olhos do publico, mostrava-se tão afetuosa com Cris Flores, também deve ser taxada como “falsa”.

É Ana pena... 

20 de dezembro de 2011

Globo, SBT e Band crescem no ibope contra "O Aprendiz 8"

O reality show "O Aprendiz" termina hoje marcado pela queda no ibope. A oitava temporada da atração da Record tem média parcial de apenas 7 pontos na Grande SP. Em 2010, o programa, também apresentado por João Dória Jr., marcou 8,4. O auge do reality foi em 2008, com Roberto Justus, quando atingiu 12,4 pontos. Se a Record encolheu no período, SBT, Band e Globo podem comemorar. No confronto com a atração o canal de Silvio Santos subiu de 7,3 para 8,5 de 2010 para 2011. A Globo cresceu de 14,6 para 15,6, e a Band, de 3 para 5,4. (Alberto Pereira)

QUANDO A ARROGÂNCIA SUPERA HUMILDADE NA REDETV


   Na situação em que a RedeTV está, não tinha razão de ser aquela estranha festa de Natal para os funcionários.
Os funcionários nem queriam festa, queriam apenas os salários.
E faltou compostura ao sócio da emissora que fazia brincadeiras de péssimo gosto, fantasiado de Papai Noel, brincadeiras publicadas às largas nos jornais.
Esta coluna nem vai reproduzir a quantidade de barbaridades ditas por Marcelo de Carvalho durante a festa triste de Natal.
Mais triste é a situação dos apresentadores de lá que têm que ficar esperando as benesses dos donos, pois não têm outra emissora para trabalhar.
O mercado da TV está numa péssima situação de empregos e nunca se viu tanta tristeza nas faces dos funcionários.

Falou e disse nosso amigo James Akel às 08h23 

12 de dezembro de 2011

Melhor Apresentadora 2011: Angélica

angelica-8

De forma serena e sem muita apelação, Angélica tem construído uma historia bem estável na televisão brasileira. Ganha por manter a elegância…

Melhor Apresentador 2011: Sílvio Santos!

silviosantos

Mesmo com tantas crises e perdas de empresas, Sílvio Santos manteve a grade do SBT fixa e não perdeu em nenhum momento a esperança de ver o seu SBT voltar ao segundo lugar em audiência. Para este grande amigo, vai o premio de melhor apresentador do ano.

Marcadores

2008 (197) Arquivo (374) Bahia (7) BBB (79) Como Pensam... (11) Crônica (1) Culinária (9) Filmes (44) Humor (86) Ivete Sangalo (5) Música (218) Notícias (44) Novelas (5) Política (23) Saúde (26) Televisão (955) Variedades (183) Veneno (3) Vídeos (173)